Morar fora do Brasil: o que devemos levar em conta?

 

Os motivos por trás da decisão de morar fora do Brasil podem ser diversos. Há quem simplesmente queira ter a experiência de viver no exterior, outros desejam se mudar por estarem insatisfeitos com a situação política e econômica nacional e tem os profissionais ou estudantes dispostos a procurar oportunidades lá fora. Independentemente do motivo, o fato é que o número de brasileiros emigrando tem crescido ano a ano.

 

No final de 2017, a Receita Federal divulgou dados informando o aumento de 165% na quantidade de pessoas que mudaram-se do Brasil para algum outro país. Para você ter noção, em 2011, aproximadamente 8,1 mil brasileiros declararam estar saindo definitivamente do território nacional. Em 2017, esse número chegou a 21,7 mil.

 

Ir morar fora do Brasil, no entanto, não é tão simples assim. Essa mudança envolve muito planejamento e ainda alguns pontos que precisam ser levados em conta. Então, antes de fazer as malas e cruzar a fronteira, considere esses fatores que nós reunimos nesta matéria.

 

1 – Por que eu quero me mudar?

 

A primeira coisa a ser feita antes de largar tudo e se mudar para o exterior é analisar os prós e contras da escolha. É necessário ter muito claro o porquê de ir viver fora do país e se certificar de que o destino pretendido atenderá as suas expectativas. Essa dica pode até parecer óbvia, mas muita gente acaba tomando essa decisão por impulso e sem muito planejamento, o que acaba gerando frustações e dores de cabeça. Na pior das situações, as pessoas acabam voltando ao Brasil com uma mão na frente e outra atrás.

 

Para evitar qualquer problema desse tipo, a sugestão é planejar, planejar e planejar essa mudança. É importante ainda já conhecer o país para onde pretende-se mudar e estar familiarizado com o modo de vida de lá para não ter grandes surpresas.

 

2 – Burocracia

 

Definido o país onde você quer viver, é hora de partir para as questões burocráticas. Visto, contrato de aluguel e revalidação de diploma são algumas das coisas que você precisa levar em conta. É claro que tudo vai depender do propósito da mudança. Caso esteja indo ao exterior para estudar, é necessário ter o visto apropriado e reunir os comprovantes necessários para demonstrar como arcará com as despesas no novo país.

 

Se a motivação da mudança for profissional, é fundamental já ter sido aceito por uma empresa antes de começar a organizar a viagem. Parte da documentação necessária para conseguir o visto de trabalho será providenciada pelo empregador. Esse processo pode ser longo e gerar despesas com taxas, traduções juramentadas e revalidação de diploma. Cada país tem suas regras específicas para isso, ou seja, é importante visitar o site do consulado do país destino para se informar sobre as questões legais.

 

Em geral, quem estiver exercendo atividade remunerada em um país tendo visto de estudante ou de turista estará em uma condição ilegal, correndo o risco de ser deportado ou mesmo preso pelas autoridades locais. Existem algumas exceções como a Irlanda, onde os brasileiros podem estudar e trabalhar ao mesmo tempo.

 

3 – Fazendo as malas

 

Destino definido e documentação em dia. Agora, é hora de pensar na mudança em si. O que levar? Como transportar os meus bens? O que fazer? Bem, a decisão de morar fora do Brasil precisa vir acompanhada pelo desapego. Isso mesmo! Levar móveis, automóveis ou outras coisas grandes para outro país é caro e complicado. O jeito é se desfazer do que for possível, seja vendendo ou doando. Na mala, só peças de roupas e aqueles objetos essenciais.

 

Abrir mão de bens materiais pode ser um grande desafio. Porém, mais difícil ainda pode ser dar adeus ao bichinho de estimação. Por isso, muita gente decide encarar a burocracia e levá-los para o novo lar. Mudar-se com o pet para países da União Europeia, por exemplo, exige reunir uma série de documentos a fim de comprovar as condições de saúde do animal. Em alguns casos, é preciso até mantê-los em quarentena antes da data da viagem.

 

Pais divorciados ou que mudam-se separadamente com filhos menor de idade precisam providenciar uma documentação específica para comprovar a ciência da mudança. No caso, aquele que permanece no Brasil deve estar de acordo com a mudança do filho.

 

4 – Cultura e Idioma

 

Morar fora do Brasil requer ainda adaptar-se a uma nova cultura e criar novos hábitos. Quanto mais distante da cultura brasileira for o modo de vida no país para o qual se muda, mais desafiadora será essa etapa inicial. Nesse estágio, nós abandonamos o lugar comum e nos deparamos com um leque de novidades.

 

Em um primeiro momento, pode haver um choque cultural. Isso pode assustar e tornar-se um obstáculo para o processo de integração à nova sociedade. No entanto, é preciso enfrentar essa barreira e transformar a angústia em coragem para se relacionar e aprender com os cidadãos do seu novo país. Uma das coisas mais interessantes nesse processo é a compreensão sobre a nossa identidade enquanto brasileiros. São nesses momentos de contraste com uma cultura diferente que temos uma noção mais clara e apurada sobre o que significa ser um brasileiro e viver no Brasil.

 

Adaptar-se bem também depende do domínio do idioma local. É um erro mudar-se na esperança de aprender a língua quando chegar lá. Não estou dizendo que não será possível tornar-se fluente, mas mudar-se sabendo apenas o básico da língua local é um grande risco. Você precisará lhe dar com questões legais, profissionais ou educacionais quando chegar, ou seja, são interações que exigem fluência. Portanto, estude bem o idioma antes de embarcar nessa mudança.

 

5 – Saudades

 

Viver no exterior é uma experiência impactante em diversos sentidos, inclusive no âmbito emocional. Quem decide morar fora do Brasil precisa abrir mão não só de determinados bens materiais, como também de momentos e pessoas especiais. Viver para além das fronteiras requer desapego! É preciso estar preparado, por exemplo, para ir se distanciando, naturalmente, de algumas amizades.

 

Além disso, você não estará mais presente em todas as festas de aniversário das pessoas que ama. Esteja pronto para ver fotos de casamentos, batizados e churrascos da sua família sem você. Esses momentos precisam ser enfrentados com maturidade! É preciso sempre ter em mente o motivo pelo qual você decidiu se mudar para que isso dê forças para superar a saudade de quem se ama.

 

Você está pensando ou gostaria de morar fora do Brasil? Conte nos comentários para onde você quer se mudar.

About The Author

Formada em desenho de moda e em filosofia, Bruna Filler resolveu largar a vida de empresaria e fazer escolhas que para ela tinham sentido. A primeira delas foi criar esse blog de cultura e viagens, viciada em turismo já visitou mais de 80 países e sonha em ser a primeira brasileira a conhecer o mundo todo. Quando não esta viajando se dedica as artes e a filosofia.

Leave a Reply

Your email address will not be published.