Japan Rail Pass vale a pena?

 

O Japan Rail Pass é uma alternativa para quem estiver indo viajar para o Japão e pretende passar por várias cidades. Esse passe dá direito a percorrer trajetos ilimitados por meio dos famosos e aconchegantes trens do país. A grande dúvida dos turistas é, geralmente, em relação à forma de adquiri-lo, como utilizá-lo e se vale mesmo a pena ter um. Se você também tem alguma dessas dúvidas, este post vai te ajudar.

 

O que é o Japan Rail Pass?

 

Como disse, ele é um passe de trem que permite fazer viagens ilimitadas dentro do país. Ele foi criado exclusivamente para os turistas, ou seja, os japoneses residentes no país não podem comprar ou utilizar o Japan Rail Pass. Embora ele tenha uma finalidade turística, os estrangeiros no Japão portando visto de trabalho também podem adquiri-lo.

 

Há três modalidades do Japan Rail Pass: existe o passe que vale por 7 dias consecutivos, um outro de 14 dias e o de 21 dias. Eles englobam o deslocamento por meio de trens rápidos, o trem bala (shinkansen), ferry boats e ônibus. No entanto, o passe não inclui o Nozomi, o trem bala mais rápido do país.

 

Quanto custa?

O Japan Rail Pass custa a partir de 265 dólares, valor referente ao passe de 7 dias. O preço do de 14 dias é 427 dólares. Já para garantir o passe de 21 dias, é preciso desembolsar 543 dólares. Quem quiser mais conforto e um tratamento mais especial pode optar pela primeira classe. Nessa opção, o valor de 7 dias custa 357 dólares, o de 14 dias sai por 577 dólares e o de 21 dias vale 751 dólares. Crianças entre 5 e 11 anos de idade pagam tarifa reduzida.

Como comprar o passe?

A melhor alternativa é comprar o passe ainda no Brasil. Além do site oficial, existe um site brasileiro dedicado à venda do Japan Rail Pass, o www.railpassbrasil.com.br. O bom de comprar por lá é o fato de eles oferecerem condições especiais de pagamento, como boleto bancário. Além disso, você recebe o voucher do passe em sua casa pelo correio.

Até algum tempo atrás não era possível comprar o Japan Rail Pass no Japão, apenas no exterior. Agora, desde março de 2018, os turistas esquecidos podem adquirir o passe quando já estiver lá. O único problema é que comprando lá os preços são mais altos.

 

 

Como utilizá-lo?

 

Quando estiver no Japão, você precisará se dirigir a um dos escritórios da Japan Rail para trocar o seu voucher pelo passe definitivo. É possível encontrar guichês da empresa ferroviária japonesa em várias cidades e lugares, como em aeroportos e estações de trem. Na hora de fazer a troca, é obrigatória a apresentação do passaporte.

 

Com o passe em mãos, você estará pronto para subir e descer dos trens contemplados por ele. Dependendo do seu roteiro, é possível conhecer as principais cidades do Japão. Nas estações, você sempre precisará passar pelo escritório da Japan Rail para marcar o seu assento e para te informarem de qual plataforma o seu trem partirá. Ah, não se esqueça de levar o seu passaporte sempre com você para comprovar que você é o dono do passe, pois ele é nominal.

 

Afinal, o Japan Rail Pass vale a pena?

 

A resposta para essa pergunta é: depende! Para saber se vale a pena ou não comprar o Japan Rail Pass é preciso ter um roteiro bem definido e calcular quantas viagens você se precisará fazer. A lógica é simples: caso a soma do valor das passagens dentro de um determinado período supere o preço do passe turístico, então valerá a pena adquiri-lo.

 

Para facilitar a sua vida, você pode entrar no site HyperDia para simular os trechos que pretende fazer e visualizar o valor das passagens. Depois, é só fazer a comparação com o preço do Japan Rail Pass. Então, o jeito de tomar essa decisão é mesmo pegando a calculadora para fazer as contas.

 

Agora, se você planeja se deslocar por várias cidades (Tokyo, Hiroshima, Nara, Kyoto, Ilha de Miyajma e outras) não precisa nem da ajuda da matemática. O Japan Rail Pass vai valer a pena com certeza. Caso o seu desejo seja viajar só com trem bala (shinakansen), não vai precisar pensar muito também. Isso porque só a passagem desse trem de alta velocidade saindo de Tokyo com destino a Kyoto, por exemplo, já custa mais caro que o Japan Rail Pass de 7 dias.

 

Informações extras

 

– Se por algum motivo você comprar o passe e não utilizá-lo, é possível pedir reembolso. Para isso, a solicitação precisa ser feita até um ano após a data da compra e o valor devolvido não é integral.

 

– Caso você embarque em um trem não coberto pelo passe, como os regionais, você precisará pagar o valor total da passagem.

 

– Ao reservar assentos em trem balas (shinkansen), será preciso pagar uma taxa extra.

 

– Embora o fluxo de trens seja sempre frequente, é bom fazer as reservas com antecedência nos feriados para não correr o risco de atrasar a sua viagem ou ter que viajar de pé.

 

– Com o Japan Rail Pass é possível obter descontos nas diárias de redes de hotéis conveniados ao serviço ferroviário japonês, como o Granvia, o Mets e o Metropolitan.

 

Você ficou com alguma dúvida sobre o uso do Japan Rail Pass? Deixe a sua pergunta nos comentários.

 

Something is wrong.
Instagram token error.

 

About The Author

Formada em desenho de moda e em filosofia, Bruna Filler resolveu largar a vida de empresaria e fazer escolhas que para ela tinham sentido. A primeira delas foi criar esse blog de cultura e viagens, viciada em turismo já visitou mais de 80 países e sonha em ser a primeira brasileira a conhecer o mundo todo. Quando não esta viajando se dedica as artes e a filosofia.

Leave a Reply

Your email address will not be published.