Guia de Vacinas para Viajantes

Um dos pontos que os turistas não podem deixar de averiguar antes de partirem para as suas próximas aventuras é em relação às exigências de vacinas para viajantes. Cada país tem suas próprias normas quanto a isso, ou seja, não existe uma regra geral.

O jeito é ir atrás de informações para saber se o seu destino requer a imunização contra alguma doença específica. No aeroporto na Colômbia, por exemplo, já vi gente sendo impedida de entrar no país por não ter um comprovante de vacina de febre amarela. Portanto, não dá para vacilar!

Como eu descubro as exigências de cada país?

A maior parte dos países da América Latina e da África solicitam que os visitantes tenham sido vacinado contra a febre amarela. Na Índia e no Paquistão, a exigência é em relação à poliomielite. Quem vai para a Ásia poderá precisar se imunizar contra a hepatite A. Determinados países da África e da Ásia também recomendam ou exigem doses para a imunização contra febre tifoide.

Para saber exatamente quais são as vacinas requeridas por cada país, basta visitar o site da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Você só precisa selecionar o país para o qual está indo viajar para descobrir se precisará se imunizar. Outra alternativa, é consultar o site da embaixada do país para onde você viajará. Eles costumam disponibilizar informações relacionadas a isso.

O que é o CIVIP?

O CIVIP é a Carteira Internacional de Vacinação ou Profilaxia. É por meio dela que você comprovará que tomou a vacina exigida pelo país no qual pretender entrar. Obter uma é bem simples e gratuito! O primeiro passo é preencher um pré-cadastro no site da Anvisa.

Na sequência, dirija-se ao Centro de Orientação para a Saúde do Viajante mais próximo de você. Geralmente, ele estão localizados em portos, fronteiras e aeroportos. Para saber onde encontrar um, basta clicar aqui para checar a lista disponibilizada pela Anvisa.

Quando for ao Centro de Orientação do Viajante, não se esqueça de levar seus documentos pessoais com foto e o cartão de vacina para comprovar que você se imunizou de acordo com as exigências do seu país destino.

Febre Amarela

A lista de vacinas para viajantes não é muito extensa. A mais comum delas é a contra febre amarela. Quem estiver planejando visitar algum país da África, da América Central, do Sudeste Asiático ou do Subcontinente Indiano vai precisar

se imunizar contra a doença. Além desses, alguns países da América do Sul também exigem a vacina.

Para que a imunização seja considerada válida, é necessário ter se vacinado há, pelo menos, dez dias antes da data da viagem. Portanto, não perca tempo! Tome a vacina, caso ainda não tenha tomado, e solicite a sua Carteira Internacional de Vacinação ou Profilaxia o mais rápido possível para evitar dores de cabeça.

Atualmente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda uma única dose não-fracionada para a vida toda. No caso da fracionada, ela deve ser tomada de nove em nove anos. Quem nunca tomou a dose contra febre amarela, pode obtê-la gratuitamente em um posto de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS). Para isso, basta apresentar o Cartão Nacional de Vacinação.

Os turistas estrangeiros que vêm ao Brasil também precisam apresentar a Carteira Internacional de Vacinação ou Profilaxia comprovando que estão imunes à febre amarela. Isso porque a OMS ainda mantém o Brasil na lista de países onde essa doença é considerada endêmica.

Países que exigem a vacina

Atualmente, 127 países exigem a vacina para viajantes contra a febre amarela. São eles: Afeganistão, África do Sul, Albânia, Antígua e Barbuda, Angola, Anguilla, Antilhas Holandesas, Arábia Saudita, Argélia, Austrália, Bahamas, Bangladesh, Bahrain, Barbados, Belize, Benin, Bolívia, Botsuana, Brunei, Burkina Fasso, Burundi, Butão, Cabo Verde, Camboja, Camarões, Cazaquistão, Cingapura, Chade, China, Colômbia, Congo, Coreia do Sul, Costa Rica, Costa do Marfim, Djibouti, Dominica, Egito, Equador, Eritreia, El Salvador, Etiópia, Fiji, Filipinas, Gabão, Gâmbia, Gana, Guiné Equatorial, Granada, Guadalupe, Guatemala, Guiana Francesa, Guiné, Guiné-Bissau, Haiti, Honduras, Iêmen, Ilhas Maurício, Ilhas Reunião, Ilhas Salomão, Ilhas Seychelles, Índia, Indonésia, Irã, Iraque, Jamaica, Jordânia, Kiribati, Laos, Lesoto, Líbano, Libéria, Líbia, Madagáscar, Malaui, Malásia, Maldivas, Mali, Malta, Martinica, Mauritânia, México, Mianmar, Moçambique, Montserrat, Namíbia, Nauru, Nepal, Nova Caledônia, Nicarágua, Níger, Nigéria, Omã, Panamá, Papua-Nova Guiné, Paquistão, Paraguai, Quênia, Quirguistão, República Centro-Africana, República Democrática do Congo, Ruanda, São Cristóvão e Nevis, São Vicente e Granadinas, Saint-Barth, Saint Helena, Saint Martin, Samoa, Santa Lúcia, São Tomé e Príncipe, Senegal, Serra Leoa, Somália, Sri Lanka, Sudão, Suazilândia, Suriname, Tailândia, Tanzânia, Timor Leste, Togo, Trinidad e Tobago, Tunísia, Uganda, Venezuela, Vietnã, Zâmbia, Zimbábue.

Poliomielite

A Índia e o Paquistão são países onde a transmissão do poliovírus ainda continua ativa. Por isso, como eu já contei, esses países exigem que os turistas estejam imunizados contra a doença. Os brasileiros precisam checar suas carteirinhas de vacinação para garantir que tomaram todas as doses antipólio.

Por se tratar de uma doença sem tratamento, a OMS recomenda que somente aqueles com a vacinação em dia viajem para os países onde a poliomielite ainda não foi eliminada. As pessoas que, por algum motivo, não completaram o ciclo de imunização ou nunca tomaram a dose contra a pólio devem completar o cronograma exigido pelo Ministério da Saúde antes de decolarem para o destino.

Para conhecer todas as recomendações da Organização Mundial da Saúde em relação à pólio, clique aqui.

Centros de Orientação ao Viajante Brasileiro

Os Centros de Orientação ao Viajante Brasileiro estão espalhados pelo país e oferecem, gratuitamente, assistência médica no período pré-viagem. Caso você esteja indo para algum país que ofereça riscos à saúde, os médicos farão uma análise para avaliar as suas condições físicas para a viagem. Para receber a orientação médica especializada, é preciso procurar um centro com, pelo menos, 30 dias de antecedência da data de partida.

Ficou com alguma dúvida sobre as exigências de vacinas para viajantes? Deixe a sua pergunta aqui nos comentários!

Leave a Reply

Your email address will not be published.